sexta-feira, 14 de agosto de 2009

5 passos para passar na LPI‏


Você pode estar se perguntando, quais seriam os passos para conseguir a tão sonhada certificação? Eu posso te ajudar em alguma coisa descrevendo rapidamente em passos a seguir:

1) Em primeiro lugar você precisa ter muita força de vontade e arrumar um tempo livre. E não tem outro jeito: você precisa dizer não para algumas coisas durante certo tempo.

2) O segundo passo é marcar a prova com uns 3 meses para frente. Marcar a prova força a gente a estudar e a perseguir o objetivo. Sem uma data final, um marco, você corre o risco de protelar este sonho por muito, muito tempo.

3) O terceiro passo é comprar um bom livro. O ideal é que seja focado para os estudos da certificação e que tenha uma didática boa. Muitos livros são bons tecnicamente, mas não sabem ensinar.

4) O quarto passo é fazer exercícios, muitos exercícios. Testar todos os comandos envolvidos, seus arquivos de configuração, etc. Você precisa estar familiarizado com eles, para que servem e como funcionam. Memorizar somente é pouco. É preciso exercício.

5) O quinto passo é fazer simulados, simulados e mais simulados. Você precisa estar preparado para as perguntas da prova, seu vocabulário e jeito.

21 comentários:

Gustavo Picoloto disse...

A meu ver, se deve primeiro ter experiência em Linux para tentar uma LPI. Muitos estão distorcendo a certificação e fazendo como num cursinho pré-vestibular: decoreba para entrar na faculdade (ou neste caso, para obter a certificação). Isso acaba desvalorizando a certificação, muitos tem mas na hora de resolver problemas reais, não tem experiência para isso.

19 de agosto de 2009 08:37
Agnaldo disse...

Realmente gustavo, muitos acham que só a certificação vai ser um grande profissional. Mas na verdade a certificação é apenas um passo a mais, você precisa tirar a certificação e então dar continuidade a carreira, a certificação só comprova que você tem um conhecimento, mas a parte de resolução de problemas você só absorve com um tempo, não significa que você tem a certificação você é o melhor, pelo contrário só mostra que você tem conhecimento. agora a experiência e certificação sempre devem caminhar juntos.

vlew obrigado pela sua participação.

19 de agosto de 2009 08:44
Luiz Filho disse...

Não acho que se deva ter experiência pra tirar a LPIC-1. Já que muito do conteúdo não se usa diariamente varios dos inumeros comandos e suas opções e argumentos não sao usados. Agora para a LPIC-2 acho que seria interessante sim ter alguma experiência, já que se trabalha diretamente o que se faz em ambientes de produção.

19 de agosto de 2009 09:12
Agnaldo disse...

Eu também acredito nisso Luiz, a certificação Linux LPIC-I ela é voltado para "linux system administrator" ou seja você tem um conhecimento de um analísta junior, ou seja você tem um conhecimento para administração de sistema, agora para você trabalhar em um ambiente de produção e ser um analísta senior que montar serviços em rede, a prova lpi-2 já é apropriada a isto, embora eu acredito que isso seja ainda muito abstrato se você num tiver uma experiência, por isso que a certificação existe, para você comprovar o seu nivel de conhecimento e experiência, assim como as outras certificações, por exemplo a de cisco ccna, ela é apenas um básico de todo um contéudo para você tomar uma experiência e então tirar uma certificação ccnp, ccie etc.

19 de agosto de 2009 09:35
Michel Curti Rozatti disse...

Você fala sobre livros.
Tem algum que recomenda?

muito obrigado.

19 de agosto de 2009 10:28
Agnaldo disse...

Ola Michel,

Recomendo sim, para tirar a certificação você precisa de um bom guia de referência, para te guiar nos caminhos, aqui mesmo no blog tem um link que disponibilizo um livro, ele é inglês mas é de facil acimilação,

Segue mais informações a baixo

http://certificacaolinuxlpi.blogspot.com/2009/08/novo-material.html

19 de agosto de 2009 11:19
Enderson Maia disse...

É importante separa os conceitos Conhecimento e Competência.

A maioria das certificações comprovam conhecimento, daquele assunto, naquela época.

Competência não se certifica com títulos, e sim com histórico curricular comprovado, resultados práticos de experiências.

Só isso!

19 de agosto de 2009 13:37
Agnaldo disse...

É isso mesmo Anderson, a certificação só prova que você tem um conhecimento, agora a competência de resolver problemas eu acredito que só vem com o tempo, quanto é que tem muitos profissionais na área que não tem certificação mas tem muita experiência, por isso tem uma capacidade maior de resolver problemas, embora o nosso mercado é capitalista, ele adora que você comprove com documentos seus conhecimento. Obrigado pela sua participação.

19 de agosto de 2009 14:32
Juliano Martins disse...

Opa, aproveitando o tópico, eu recomendo o livro "Certificação LPI-1", ISBN: 9788561024192, pode ser visto aqui.
Meu Blog.
Abraços

19 de agosto de 2009 15:17
Leo disse...

Concordo com Gustavo. Mas para que ela se tornasse assim, deveria ser que nem a da RedHat, a RHCE, que é 100% prática. Não é o tipo de certificação que alguém que faça o curso, sem experiência consiga passar...

19 de agosto de 2009 16:48
Avelino disse...

Hoje temos ai varias certificações disponiveis no mercado, graças a Deus elas me ajudaram a abrir oportunidades,hoje eu tenho a LPIC1 e LPIC2 e irei fazer a Core no mês que vem, estou bem empregado e não tenho formação, somente curso tecnico em tele.Quando começei a mexer com linux muitos falaram que não daria em nada este tal de linux, hoje graças a Deus conforme eu acreditava e corri atraz a minhas certs e meus estudos estão valendo a pena. Para quem quer se certificar vai ai minha dica, corre atraz estude, acredite pois um dia elas irão te ajudar, faça a sua parte.

20 de agosto de 2009 04:51
Agnaldo disse...

É isso Avelino, nossa você disse tudo, temos que acreditar quando queremos algo, realmente o seu comentário só está me ajudando, eu parei o penúltimo semestre da faculdade só pra me dedicar a certificação LPI-2, eu acredito que se você quer muito uma coisa, você tenque ir até o fim.

Obrigado pela sua participação.

20 de agosto de 2009 07:23
ConsultorTI disse...

Cara, estou gostando do teu blog, mas seria legal postar as fontes quando tu se 'inspirar' em algum outro autor ou site.
De onde tu tirou esses 5 passos?

20 de agosto de 2009 08:07
Agnaldo disse...

Então, na verdade isso foi um e-mail que eu recebi, e que me "inspirou" quando eu estava estudando pra tirar a LPIC-I então eu acredito que isso pode dar um emporrão pra quem tem vontade de se certificar e não se decide logo.

vlew pela participação

20 de agosto de 2009 08:13
Anonymous disse...

Concordo com muitos comentários que o que manda é a experiência, disso ninguém tem dúvida, agora quem não sabe nada de Linux, quem vai dar oportunidade pra ele de conhecer o sistema? Se não estudando na casa dele, se vc´s falam que a Certificação é pouco, pra quem tem experiência é fácil falar isso. Se ela é um ponta pé para os "leigos" entrar no mercado, glória pra ela!!!

3 de setembro de 2009 17:55
Luis Orlando disse...

Agnaldo estou estudando para a certificação e estou utilizando o material do guia FOCA, queria saber sua opnião a respeito, se estou no caminho certo ou deverei buscar outro material.
Desde já Agradeço

19 de setembro de 2009 17:33
Agnaldo disse...

Obrigado pela sua participação, é claro que o guia Foca Linux, é muito importante, eu mesmo quando comecei a conhecer o mundo GNU/Linux, tinha muitas duvidas e perguntava para os mais experiêntes e eles apenas diziam "Foca Linux" fiquei muitas vezes com raiva disso =).

Mas o foca linux ele é um contéudo muito geral, é muito bom para consultas, agora para tirar certificação você precisa de uma referência, meio que o caminho das pedras, o que vai estar caindo nas provas, então focando nos assuntos da certificação você vai ter uma boa base, e um conhecimento até maior para compreender até mesmo o guia Linux.

Bom espero ter ajudado, e mais uma vez obrigado pela participação.

19 de setembro de 2009 20:40
Roberto disse...

Gostaria que alguém me dissesse qual o percentual que preciso acertar ou pontos que preciso fazer para passar na prova LPI-1?

30 de outubro de 2009 18:25
Agnaldo disse...

Roberto,

A pontuação minima é 500 pontos, para tirar a certificação LPI, é necessário ser aprovado nas provas 117-101 e 117-102.

30 de outubro de 2009 19:15
Roberto disse...

Obrigado pela informação, mas por exemplo, se a prova tem 60 questões, como é a pontuação delas? Varia de uma pergunta para outra? Ou existe um padrão? Ou tem uma quantidade mínima de questões para passar, por exemplo 40 questões?

31 de outubro de 2009 12:59
Agnaldo disse...

Roberto, as questões variam sim, geralmente as questões relacionados a comandos comuns e comandos de rede é o que vale mais pontuação nas provas da LPI, é importante você ter um conhecimento abrangendo todo o contéudo, é preciso estudar todo o contéudo.
Espero ter ajudado. vlew..

1 de novembro de 2009 06:26

Postar um comentário